17 de abril de 2016

NÃO SE ILUDA, NÃO


"Não há ferida funda o bastante que uma melodia não possa curar."

Capa do Livro - Imagem Autoral


O que é ilusão? 
O dicionário diz que é a confusão feita por quem não consegue distinguir direito o real da fantasia. 
Às vezes, parece até que nos alimentamos de ilusões e assim experimentamos um pouquinho da vida que gostaríamos de ter. 
Você é do tipo que se contenta com paixões que só existem na sua cabeça?
Eu garanto: a vida que você sempre sonhou pode se tornar real. Basta acreditar em si e se abrir para pessoas, sentimentos e oportunidades.

Portão fechado não é convite para novidades. 

Depois de passar um ano sem namorado, Isabela está determinada a realizar o sonho de ser uma escritora. Resolve dar os primeiros passos criando um blog onde assina como Garota em Preto e Branco. Em seu diário virtual, ela desabafa, fala dos amigos e dos não tão amigos assim e confessa suas aventuras e desventuras amorosas. Assunto não falta. Durante uma temporada agitada na Costa do Sauípe, na Bahia, acompanhada por Pedro, Amanda r por sua insuportável prima Nataly, Isabela conhece Gabriel, um sujeito praticamente perfeito, a não ser por um pequeno detalhe... Entre shows e passeios na praia, Isabela luta contra seus sentimentos e contra a atração crescente pelo seu melhor amigo. 
Em seu segundo livro, a escritora Isabela Freitas dá sequência ás histórias dos personagens de Não se apega, não. Desta vez, com a cabeça nas nuvens e os pés firmemente no chão, Isabela vai atrás daquilo que seu coração realmente deseja, mesmo quando o caminho é acidentado e cada curva parece esconder uma nova surpresa. 

Imagem Autoral



OPINIÃO (CONTÉM SPOILER):

O segundo livro da blogueira, nos leva há cenários dos quais já conhecíamos. 
No primeiro livro (resenha disponível CLIQUE AQUI), é fácil se familiarizar com os problemas que a protagonista enfrenta. É um auto ajuda que nunca sai de moda, afinal, entregar-se a algo de corpo e alma, leva também ao sofrimento e a tristeza, para assim chegar ao equilíbrio.

Contudo, a mente gosta de iludir. 
As pessoas nos iludem! O coração dificilmente se engana, mas os sinais que a vida prega, que a nossa imaginação planta, isso sim precisa ser analisado minuciosamente. 
Quantas vezes, pensamos que o amor estava batendo na nossa janela, mas na verdade ele só queria uma passagem para chegar na janela da sua amiga?

Pois é leitores, as decepções são tantas, que quando ele realmente sorri, ficamos com medo, acuados. 
Acreditamos não ter sorte, aquela história do dedo podre. E nos questionamos as vezes, o porque de não ter dado mais atenção para aquele rapaz, que hoje está feliz com outra. 

Bom, a Isabela relata bem uma sensação que pode ajudar um pouco a entender. As vezes você está com a pessoa que seria perfeita para você, do jeito que você pediu para o universo trazer até você. Mas, cade aquele arrepio que você sente quando a pessoa te toca? Aquele cheiro que te faz lembrar e imediatamente os seus olhos apenas fecham, e você sente e se entrega ao momento... Se isso não acontece, em nenhum momento e mesmo assim você insiste, ta aí um simples exemplo de ilusão para si e para a pessoa a qual você está. 

Cuidado, tem vez, que a gente não se ilude, faz pior. Ilude outra pessoa. 

A segunda parte do livro, conta os passos da escritora até a fama, e completa com mais exemplos de amor próprio, pois só assim, poderemos amar outro alguém, sem ferir tanto um ao outro. 

Recomendo!!

AUTORA

Isabela Freitas, de 24 anos, lançou seu primeiro livro em 2014, NÃO SE APEGA, NÃO, que se tornou um verdadeiro fenômeno, com mais de 300 mil exemplares em 2011, quando criou o blog isabelafreitas.com.br/, que já passou de 110 milhões de visualizações. 
Estudante de direito, mora em Juiz de Fora MG, com os pais e a irmã. 

Imagem da Internet


Editora: Intrínseca
Ano: Julho de 2015
Páginas: 270

Nenhum comentário: