5 de maio de 2015

ENTRE ABELHAS



Olá Leitores,
a resenha de hoje é sobre o filme nacional 

Entre Abelhas

Escrito por Fábio Porchat e dirigido por Ian SBF.




Assista ao trailer oficial abaixo:



video


SINOPSE:


Bruno (Fábio Porchat), um editor de imagens recém-separado da mulher Regina (Giovanna Lancellotti), começa a deixar de ver as pessoas.
Ele tropeça no ar, esbarra no que não vê, até perceber que as pessoas ao seu redor estão ficando invisíveis. Com a ajuda da mãe (Irene Ravache) e do melhor amigo (Marcos Veras), ele tentará descobrir o que se passa em sua vida.

Poster Oficial



OPINIÃO (CONTÉM SPOILER): 


Para quem é fã do Canal Porta dos Fundos no YouTube, dentre outros trabalhos do humorista, não recomendo que vá com a expectativa de encontrar algo do mesmo jeito no filme. 
O começo do enredo, com a despedida de casado do Bruno (Fábio Porchat), que traz outros integrantes conhecidos de alguns vídeos como Marcos Veras, Leticia Lima e Luis Lobianco, apresentam o humor de costume. E vale apreciar também o papel da atriz Irene Ravache, interpretando a mãe do Bruno, com tiradas bem encaixadas e facilmente identificadas com as nossas mães. 

Contudo o humor do filme torna-se mais leviano, dando espaço para o drama ao qual o personagem vive. Recém separado, enfrentando alguns problemas no trabalho e por fim, percebe que as pessoas ao seu redor estão ficando invisíveis. Fato que entrelaça com o título do filme, sobre a especulação de que as abelhas estão sumindo do mundo, tal circunstância nos levaria a extinção, sem o polem espalhado por elas. 


Cena do filme 

Os efeitos especiais e a direção feita por Yan SBF são incríveis. Não é o típico filme que te faz apenas sentar na cadeira do cinema e rir, apenas com o intuito de que o telespectador absorva uma piada, mas sim, que você pense também nas suas atitudes. Com o avanço da tecnologia, a cada dia passamos a depender menos de alguém e mais de um simples aparelho. Não conversamos, não telefonamos, mal saímos de casa para comer afinal, da pra pedir comida por um aplicativo. Estamos fazendo com que o outro fique invisível. E para muitos também somos. 

O enredo traz consigo de forma simples e bem feita uma moral para os dias atuais, com figuras públicas atuais. Com um final sucinto, não é apenas um filme de comédia, é um alerta para todos. Vá ao cinema, compre pipoca e aprecie o cinema Nacional. Recomendo.  

No lançamento do Filme: Irene Ravache; Fábio Porchat; Yan SBF; Giovanna Lancellott

Nenhum comentário: