6 de setembro de 2014

INFINITO

Olá pessoas, 
a postagem de hoje é da parceira Priscila Barbosa,
 desta vez sobre o livro 
A Culpa é das Estrelas - John Green. 



Okay chorei mesmo! 
Bom, nem preciso mencionar a repercussão desse livro dramático, mas cheio de historia, onde a doença de Hazel Grace e Augustus Walters, deixou muitos com os olhos cheio de lágrimas, inclusive o meu. Mas juro, o livro durou em minhas mãos exatamente três dias. Três dias de infinita emoção nunca sentido em nenhum outro livro, a historia realmente me comoveu. Por tudo. Desde a imensa vontade de viver, até os lentos dias de esperanças, que assim restavam nos últimos dias. Hazel, nunca tinha deparado com nenhuma situação a não ser seu diagnostico de câncer terminal. 
O livro tem uma historia única, “dependente dos caminhos traçados, eles têm que ser vividos intensamente”, com objetivo, metas e sonhos. E foi exatamente isso que foi relatado nas 288 páginas de “A Culpa é das Estrelas”. Mas confesso para vocês que quando fui ler a sinopse do mesmo fiquei confusa em continuar a leitura. Adolescentes? Com câncer? Claro que isso não poderia acontecer! Mas acontece! Eu conheço, eu já vivenciei, mas o que realmente queria é que não acontecesse. Mas depois da Sinopse, eu tinha uma única certeza “a historia era triste e iria me emocionar muito” E me emocionou!
Estava no curso da CFC, quando interpretei a primeira página do livro, observei ao meu redor e percebi que ali não era um ambiente apropriado para continuar as próximas laudas. Mas foi naquele momento que comecei a dilatar as ideias para os próximos capítulos. Pensando que ali era um livro, mas que mesmo assim existe historias similares. Que eram atores imaginários, mas que naquelas duas fantasias existem pessoas que se identificam, com os atores quanto com a historia.  
Mas assim, como todos os livros que já li, eu tenho uma emoção diferente. A Culpa é das Estrelas ficou na minha página de “favoritos” e ali vai ficar, acredito, por muito tempo. 
Li o livro há alguns meses e ainda estou em estado de choque. Não recuperada das lagrimas que trasbordavam nos meus olhos, o filme infelizmente não pude presenciar. A tristeza será maior, eu sei! 
O aprendizado é muito, mas a única que vou levar para a vida toda é... “Viver cada minuto e ama-lo intensamente”. 
E foi assim o meu sentimento no decorrer do livro escrito por John Green.
John Michael Green é o escritor mais almejado pelos jovens leitores. Alem da dramática historia de A Culpa é das Estrelas, Green já escreveu Cidades de Papel, Deixe a Neve Cair, entre outros. 


Texto de Priscila Barbosa.


Nenhum comentário: