4 de setembro de 2014

CARTAS DE AMOR AOS MORTOS


A única certeza da vida, é a mais difícil de entender e aceitar!




Enfim terminei o livro que comecei no mês de Agosto. 
E adorei! 
Confesso que demorei muito para terminar de ler o livro, pelos problemas pessoas que se encaixam perfeitamente com o assunto, afinal... como lidar com a dona morte?
O livro me fez lembrar "As Vantagens de Ser Invisível" - do Stephen Chbosky, onde você compreende que escrever é mais fácil do que falar, se expressar. As vezes, só queremos falar sem ouvir nada, só dizer o que está acontecendo dentro de nós. 
Laurel cativa o leitor do início ao fim, suas cartas direcionadas para Kurt Cobain, Jim Morrison, Amy Winehouse, River Phoenix entre outros. Conduzindo-nos além do mistério da vida ou da morte, mas sim com o mistério dos sentimentos. "Cartas de Amor aos Mortos", traz um enriquecimento cultural, aproximando quem esta lendo, além dos personagens, te faz ter novos ídolos. 

Mas, para quem você escreveria? E antes disso, por que? 
É difícil explicar os dias que se passam depois da morte de quem se ama, você não sabe o que fazer, então passa a fazer o que aquela pessoa gostaria que você fizesse, ou começa a fazer coisas que no fundo você não faria, as vezes age por impulso. Afinal a estrada daquela pessoa terminou, e a da sua vida também termina ali, onde continuar é assustador. Um obstaculo enorme que você dificilmente consegue driblar. 

Creio que o mais elevado dos seres espiritualmente, consegue entender ou até mesmo explicar o porque da morte, pois ela simplesmente vem, e você é obrigado a aceitar. 

"Eu levo o seu coração (eu o levo em meu coração)"

Então você se da conta, que além do seu coração e o daquele que se foi, outros ainda estão contigo, precisando de forças, que deve ser criada para então prosseguir. 
A saudade dói, a dúvida mais ainda, mas como entender os mistérios entre o céu e a terra? 

Eu levo o meu coração e dentro dele, além de tudo o que amo e sinto falta, levo este livro também. 

Nenhum comentário: