24 de agosto de 2014

23ª BIENAL DO LIVRO

Na última sexta-feira (22), começou a 23ª Bienal Internacional do Livro, 
no Centro de Exposições no Anhembi, Zona Norte de São Paulo.




As principais atrações deste ano, além das nacionais como Raphael Draccon, Thalita Rebouças, Isabela Freitas, Sophia Abraão, Bruna Vieira, Maurício de Souza entre muitos outros. Contam também com a presença da Autora da Trilogia  A Seleção Kiera Cass; 
Cassandra Clare, conhecida por escrever Fanfics de Harry Potter e também autora da famosa série literária Os Instrumentos Mortais
O escritor americano Harlan Coben, considerado um dos maiores mestres de livros de mistérios e escritor do romance Não Conte a Ninguém; entre outros internacionais. 

"Isabela Freitas, Escritora do Livro Não se Apega Não." 


"Cassandra Clare, Escritora da Série Os Instrumentos Mortais."


Foram disponibilizadas credenciais solicitadas com antecedência pelo site da Bienal, para Impressa, Professores, Blogueiros, etc. Os ingressos custam R$14 reais (inteira), disponível para compra na Bilheteria do Anhembi, postos autorizados e também pela internet. 
A Bienal está em seu terceiro dia, e vai até o próximo domingo 31, com direito a transporte gratuito em determinados pontos. 
O primeiro dia estava tranquilo e bem organizado, algumas excursões de escolas, visitantes, expositores educados e muitos brindes para quem quisesse. Muitos livros, revistas, poster estão com um preço excelente. Vários pontos para alimentação, já esses com o preço não muito em conta. Os banheiros estão sendo limpos de acordo com a entrada e saída das pessoas, mantendo o ambiente agradável. 















Contudo, no sábado e domingo o reboliço tomou conta do local, com a presença garantida dos autores internacionais e os populares nacionais, distribuição de senhas necessárias para os autógrafos, proporcionou momentos de caos, fazendo com que a Bienal ficasse a cada minuto mais cansativa. Confesso que fiquei impressionada com a falta de respeito de uma boa parte das pessoas que frequentavam o evento, uma menina desmaiou, outra foi pisoteada, pessoas perdendo objetos, objetos sendo roubados, pais revoltados com a organização e falta de segurança em determinados pontos e estandes. 
Acredito que os organizadores não imaginaram a inúmera procura pelas senhas e pelos fãs dos escritores, mas isso não é motivo para falta de educação e desrespeito. Evidente que a forma como tudo foi pensado poderia ter sido feita de outro jeito, mas a colaboração de todos deveria existir. Noção, educação, respeito, quando extinta é um sério problema. 
Filas imensas, para entrar e sair dos estandes, para entrar nos banheiros, para pagar um livro, filas de 1h à 2 horas, fazendo com que o desanimo e a reclamação só aumente, infelizmente. 

Aconselho que aqueles que foram durante este fim de semana, que tentasse comparecer em um dia da semana, para tentara aproveitar melhor. O evento não perdeu a magia e nem a grandiosidade em si, a diversão e objetivo continuaram presentes, mesmo com os pontos negativos, a Bienal deve bater novos recordes até o seu último dia. 

Confira as atrações no site da Bienal à baixo: 



Nenhum comentário: