10 de agosto de 2014

GENTILEZA

Olá leitores
a resenha de hoje, é sobre o livro Extraordinário
da autora R.J. Palacio, lançado em 2012, pela Editora Intrínseca.





A capa lembra um pouco, uma das ilustrações do Laranja Mecânica. 




(contém spoiler)
Bom, foi o livro que li durante as férias, e confesso que me prendeu desde a primeira página. 
Conta um determinado período da vida de August, um menino de 10 anos que tem uma "Diostose buco maxilofacial", entre outras síndromes. Relata além do ponto de vista de uma criança, também a visão daqueles que o cercam, como os melhores amigos, a irmã e o cunhado.
Após passar por inúmeras cirurgias, August aceita o desafio de iniciar o ano letivo em uma escola de verdade, analisando uma sociedade como qualquer outra que se assusta com tudo que não seja "normal", como costuma ditar. A cada novo desafio em sua vida, o leitor sente e pensa, do mesmo modo a importância do amor, da família, da amizade, quando se é presente ou não, na vida de cada personagem. A defesa que por alguns ensina amadurecer.
Cada detalhe perfeitamente colocado, incentivando o leitor a pensar não só nos deveres, mas sim nas ações, que por serem imediatas, podem ser julgadas como ruins dependendo de quem as julga. Afinal, quem nunca julgou alguém pela aparência, por um dizer, um livro pela capa.
O texto é encantador, pela superação que apresenta e não digo isso como um livro de alto ajuda ou um clichê sobre lições de vida. O que cativa em August é a sua gentileza e a forma como consegue dominar seus medos, e não se importar com o que as pessoas dizem, um garoto de dez anos, que tem mais a ensinar do que um garoto mais velho.
A relação entre os amigos de colégio nos mostra que a beleza interior nos agrada bem mais, e só percebemos o conteúdo, depois de um bom tempo, (acredito que seja uma questão cultural, essa obsessão pela beleza e perfeição). Mas a verdade é que ninguém quer ser feio, diferente, ou ser notado por algum motivo que não seja "agradável". 
O primeiro livro da R.J. Palacio, nos relembra que se tivermos que escolher entre ser gentil ou estar certo, optemos por ser gentil. 

Recomendo este livro à todos, independente da idade, afinal gentileza nunca é demais. 


Nenhum comentário: